O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

domingo, 4 de abril de 2021

Feliz Páscoa!!💝😇💖❣💞


"Páscoa... 

Ressurreição do sorriso...  Ressurreição da alegria de viver... 

Ressurreição do amor...  Ressurreição da amizade... 

Ressurreição da vontade de ser feliz.

Ressurreição dos sonhos, das lembranças e de uma verdade que está acima dos ovos de chocolate ou até dos coelhinhos: 

Cristo morreu, mas ressuscitou e fez isso somente para nos ensinar a matar os nossos piores defeitos e ressuscitar as maiores virtudes do íntimo de nossos corações.

Que esta seja a verdade da sua Páscoa!"🙏

D.A.

"Porque ELE vive - posso crer no amanhã!" 😇

Que a ressurreição de Jesus desperte em nossos corações a Esperança - de que dias melhores virão...🙏💝

Feliz Páscoa!!💝😇💖❣💞

sábado, 27 de março de 2021

Crônicas da quarentena... XI

            Na semana passada completamos 1 ano de quarentena - hoje faz 376 dias.

Essa é a minha décima primeira crônica: um relato que expressa um pouco do desespero e impotência, que tenho sentido...

Aqui em minha região estamos na fase roxa: uma fase que eu nem sabia que existia, até há pouco tempo... 

É uma fase emergencial, com uma série de restrições, para tentar conter a alastramento do vírus.  Na capital e em algumas outras cidades, alguns feriados foram antecipados e tudo vai parar por 10 dias, para tentar achatar a curva de contágio. Por sua vez - barreiras sanitárias foram criadas nas cidades turísticas ou em outras em que o feriado não foi decretado, para barrar a chegada de turistas!

A vacinação começou no início do ano em todo o país, mas ainda está lenta... E talvez devido à essa lentidão, até agora os esforços em conter o vírus não surtiram efeito.

O Brasil é o epicentro da pandemia mundial! Temos batido tristes marcas, desde a semana passada.  Ontem o Brasil registrou:

-  3.650 mortes num único dia;

- Mais de 1.000 mortes diárias no estado de São Paulo;

- Um total de mais de 300.000 mortos em todo o país!

Em minha cidade, que tem uma população de aproximadamente 256.000 pessoas, o número de óbitos ultrapassou 400.

 E somando-se a lentidão da vacinação, temos a falta de consciência e amor ao próximo (ou de amor à própria vida) de uma parcela da população: os “negacionistas”.

 É triste...  Chega até ser espantoso - que mesmo frente à todas essas mortes, e inúmeros casos da doença - essas pessoas simplesmente negam a existência do problema, fingindo que nada está acontecendo!

Algumas pessoas, ainda teimam em andar sem máscaras pelas ruas...  

Podemos ver crianças correndo e brincando pelas ruas, pelos parques - sem máscaras... E a grande ironia de tudo isso é que as aulas foram suspensas na maioria das escolas, para a segurança dessas mesmas crianças. Mas alguns pais agem, como se os filhos fossem imunes ao vírus. Ou, como se não fossem capazes de transmiti-lo!

Penso que algumas pessoas se acostumaram ao caos. Todas essas mortes tornaram-se banais,  algo corriqueiro...  São incapazes de sentir empatia, frente à dor alheia... E infelizmente, passam esse mesmo pensamento equivocado aos seus filhos...

Por outro lado:  talvez não enxerguem que agindo com tamanha irresponsabilidade - estejam brincando com suas próprias vidas, numa espécie de "roleta russa"...

Frente a tanto descaso – o que sinto é um misto de revolta, desânimo e tristeza!

Quem tem o mínimo de consciência e empatia, tem sofrido muito com toda essa situação! O medo tem tomado conta dos nossos dias e de nossas noites... Dormimos com medo e acordamos com medo!

Ao mesmo tempo em que vislumbramos e ansiamos por dias melhores - de repente, bate o desespero! Tantas mortes, tantas pessoas sofrendo, pelo país afora – abalam qualquer estrutura!

Todos os dias, ao acessar minhas redes sociais, me deparo com o luto de inúmeras pessoas! A impressão que tenho – é a de que tudo vai "desabar", que não tem mais jeito...

Sentimo-nos impotentes, como uma nau à deriva... Creio que nunca, nos sentimos tão inseguros quando ao nosso o futuro!

Entretanto, a busca pela cura não para! Ontem tivemos uma boa notícia: o Instituto Butantan produziu a primeira vacina nacional. Que venham mais vacinas!

E já que estou falando em vacinas, não poderia deixar de registrar: por incrível que pareça, já ocorreram vacinações falsas (as vacinas de vento - em que o liquido não é aplicado).   Houveram assaltos  à mão armada em postos de saúde;  e vacinação ilegal, na calada da noite... O ser humano se supera, quando quer ser vil e abjeto!

Todavia, não devemos perder a fé.... Eu converso com Deus todos os dias, em minhas orações. Peço a Jesus que nos guarde desse vírus. E que a cura chegue - que as vacinas cheguem para todos!

Façamos a nossa parte - que é  a de continuar tomando os devidos cuidados:  usando máscaras e mantendo o distanciamento social. Tudo isso custa tão pouco... E pode salvar tantas vidas!

Peço também a Deus, que dê discernimento aos que negam o problema. Que acordem à tempo: que se cuidem, cuidem de suas crianças e cuidem dos seus. E respeitem ao próximo!

E acima de tudo: que Deus tenha misericórdia de todos nós! Nos fortaleça com muito ânimo, fé e esperança!

Esperança de que dias melhores virão...

domingo, 7 de março de 2021

Crônicas da quarentena...X

          E aqui estou eu - escrevendo mais uma crônica da quarentena... a décima! Seria a décima segunda, se eu tivesse escrito uma por mês...

Já faz quase 1 ano, ou 357 dias... que estamos de quarentena. Ou melhor: aqui em minha região completaremos 1 ano, no dia 16/03/2021.

Quisera eu - poder escrever sobre boas novas... Voltamos à fase vermelha, com o fechamento do comércio, e restrição de circulação no horário noturno.

Na verdade, apesar da chegada da vacina, a situação piorou muito desde que escrevi a última... Piorou, devido à falta de consciência de grande parte da população, que simplesmente ignora a existência do vírus: não usando máscaras e promovendo aglomerações!

É tudo muito triste... Todos os dias, ao acessar minhas redes sociais, me deparo com o luto de amigos e pessoas conhecidas... Hoje me deparei com mais um: prestei minhas condolências a um conhecido, pela perda de um amigo - que se foi, devido à Covid.

Ao olhar mais atentamente para a foto, pude constatar que se tratava de um conhecido meu! Um rapaz super gente boa! Talvez um pouco mais velho que eu. E com quem eu conversava no ônibus, que me trazia de volta do trabalho, no aeroporto de Viracopos...

Quantas vezes conversei com ele, durante o trajeto do ônibus?

Descíamos no mesmo ponto. Eu, perto da minha casa. E ele atravessava a avenida para esperar outro circular, que o levaria para a cidade vizinha.

Ao me deparar com sua morte, fiquei perplexa: meu estômago revirou, senti-me triste e abalada, com a notícia...

Todos os dias, nesse último ano tenho me deparado com essas mortes. E é preciso ser forte, para que tudo isso não abale o nosso psicológico...

Alguns, acham mais fácil fugir do problema - "fingindo" que nada está acontecendo. Tornam-se alheios a tudo o que está acontecendo ao redor...

Outros, no outro extremo - sentem-se deprimidos e abalados com a situação. E se enclausuram completamente.

É preciso buscar o equilíbrio para prosseguir, nestes dias tão difíceis!

Hoje me senti muito triste... Porém, o que me deixa extremamente triste também - é constatar a falta de consciência de algumas pessoas. Que negam a gravidade da situação, e mostram sua rebeldia quando se negam à usar máscaras - arriscando suas vidas e a de seu próximo. É muito triste presenciar tantas aglomerações: festas, "baladas", pessoas comemorando sabe-se lá, o quê - como se não "houvesse amanhã"...

E muitas vezes, a tristeza dá lugar à revolta: ao ver o descaso de autoridades, que deveriam ser exemplo para a população!

Indignação - quando meu filho vem me contar, que lhe disseram para tirar a máscara para andar de bicicleta, porque segundo a pessoa, "faz mal andar de máscara” ...

Mal - faz a falta de consciência das pessoas! Se todos fizessem a parte que lhes cabe, eu creio que esse vírus já teria sido erradicado!

As vacinas estão aí, para imunizar a população. Mas só surtirão efeito, quando todos se conscientizarem. Aí sim, esse vírus será exterminado!

Tudo isso que está acontecendo, nos angustia, dá uma espécie de "nó no estômago"...

A sensação ao acordar - todos os dias - é a de estar sobrevivendo...

Para mensurar: a sensação é de estar vivendo meio à uma "guerra", onde todos os dias, alguns "tombam" em combate...

Que sejamos mais solidários e conscientes!

Que nos preocupemos com o bem-estar do nosso próximo! Pois "homem nenhum é uma ilha"...

Que Deus nos ajude à passar - à sobreviver - a tudo isso! E que um dia, esses dias tão difíceis - fiquem apenas em nossas lembranças...

E hoje, ao me deparar com a morte desse conhecido, e ao escutar que "estava exagerando, que não posso me abalar assim..." Me lembrei de um trecho de um livro que li, em minha adolescência - *Por quem os sinos dobram?*

Segue:

"Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse a casa dos teus amigos ou a tua própria; a morte de qualquer homem diminui-me, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti."

                                                                                                                                         John Donne

domingo, 21 de fevereiro de 2021

Cinquenta e poucos anos...💝


Este texto eu escrevi no ano passado, logo depois do meu aniversário.

E esses dias, o mesmo apareceu pra mim - como lembrança do Facebook.

Ao relê-lo -  me peguei rindo sozinha...😁😂😂😘

Então, compartilho novamente - para quem quiser ler!😉

♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡

Aniversariando...💝

Ontem, eu estava com o Pedro passando algumas mercadorias no caixa de um supermercado, quando de repente, ele olhou para a operadora, e disse:

- Moça! Sabia que amanhã é o aniversário da minha mãe? Ela vai fazer cinquenta e cinco anos! E daqui mais cinco anos, ela faz sessenta! ☺

A caixa me olhou constrangida - e eu olhei pra ela -, e caí na risada!

E brinquei, que quando eu fizer sessenta anos, será muito bom - porque não pagarei mais ônibus, e pagarei meia entrada no cinema! ☺

Então, ela meio sem graça, disse a ele que eu estava “bonitona” pra cinquenta e cinco anos!

Rindo, eu lhe disse - que mesmo que eu quisesse -, não poderia esconder minha idade, porque ele conta pra todo mundo, a idade que tenho! ☺

E ele ainda completou, contando à ela, todo admirado -  que a avó dele vai fazer setenta e seis anos, na semana que vem!

Para ele,  ficar mais velho é uma coisa espetacular! Digna de admiração!

E hoje, eu estou aqui me lembrando desse episódio, e pensando: que jeito mais lindo de se encarar vida e a passagem dos anos...❤

Como é bom ser criança, e enxergar a vida dessa maneira tão simples e otimista!

Que eu possa encarar a passagem dos anos, com a mesma admiração e respeito – que tem o meu filho, em toda a sua inocência!

Eu sempre encarei numa boa, os meus aniversários. Nunca escondi minha idade!

No entanto, ele foi além: enxergou os meus cinquenta e cinco anos, como algo admirável!

E não é que ele tem toda a razão? Fazer aniversário e ficar mais velho, é motivo de orgulho, mesmo!  É benção, é privilégio!

Pensando mais um pouquinho no assunto... É mais de meio século! Já vivi tanto...

Em todos esses anos, quantas emoções vivi e experimentei. E experimento todos os dias! Quanta coisa realizei!  Cometi erros e acertos!

Tive emoções boas e ruins: como amor, carinho,  felicidade, alegrias, medo, tristezas, dor, decepções...

Já chorei e ainda choro, por todas essas emoções! Porque vivo plenamente, cada momento!

Minha vida não é perfeita. E nem poderia!  Porque sou imperfeita, em vários aspectos. Somos todos imperfeitos. Isso é inerente ao ser humano!

Muitas vezes fraquejo, e penso que não vou aguentar!

Porém, Deus me presenteia sempre com uma nova manhã. E tenho a chance de me “levantar”. E começar de novo, quantas vezes forem necessárias! De fazer de novo e melhor!

Passo por lutas, sim.  Mas por inúmeras  vitórias e bênçãos, também!

Louvo e glorifico a Deus, por cada momento vivido! Através de tudo isso, tenho me tornado, quem verdadeiramente sou!

E peço forças a Deus, para ser um pouco melhor, a cada dia.

Agradeço pela minha vida, pela minha família, pelos meus amigos. Enfim, por todos que me rodeiam!

Que venham mais anos, com a graça de Deus!

E como disse o meu filho: daqui há cinco anos, já estarei com sessenta! E que venham os 70, os 80, e mais... Com saúde e na presença de Deus! 🙌

Glórias a Jesus! Porque é divino viver! ❤


"Chego aos meus 50 e poucos anos, com marcas na face e cicatrizes no coração. 

Mas a essência de uma vida, eu a guardo n'alma. 

Lugar esse, onde poucos conseguem tocar, ou até mesmo enxergar. 

Enfim... Envelheço por fora.

Floresço por dentro."  

                                    Bruno de Paula

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Nunca é tarde pra sonhar... ❤

           Ontem o Facebook me mostrou uma lembrança, de fevereiro de 2014: um texto que escrevi  sobre sonhos.

Lembrei-me então, dos sonhos que tive ao longo de todos esses anos. E de como Deus permitiu que eu os realizasse – e foram muitos!

Sonhos grandes e pequenos, mas importantes pra mim...

E de lá pra cá, continuo reafirmando, que nunca é tarde pra sonhar e realizar nossos sonhos!  

Ainda que existam obstáculos e percalços em meio à caminhada - é preciso ter  determinação, coragem e muita fé em Deus!

E o que for da vontade Dele para as nossas vidas, se realizará!😇

Então hoje, eu compartilho com vocês este mesmo texto – fazendo uma repostagem!

Hoje vou falar sobre sonhos...❤

            Hoje vou falar sobre sonhos! De sonhos grandes, de sonhos pequenos...

Sonhos bobos aos olhos de alguns, mas que não deixam de ser sonhos!

No mês passado realizei um sonho! 

Para muitas pessoas pode parecer um sonho bobo, sem importância. Mas “matei” uma vontade enorme que eu tinha já há algum tempo...

Sempre tive vontade de pular numa cama elástica!  Desde menina! Mas nunca tive a oportunidade, até o mês passado! 

Alguns irão pensar que sou meio boba ou “cabeça de vento” por ter um sonho assim.  Mas eu o tinha até então! 

Uma vez comentei com uma amiga minha, e ela deu risada! Depois de um tempo ela foi ao aniversário de seus netos.

E não é que um belo dia, eu recebo uma foto sua pulando numa cama elástica? E me dizendo que havia realizado meu sonho! 😃

Eu sempre fui aos aniversários infantis e ficava “aguada” com vontade de pular! Mas nunca pude, pois era apenas para as crianças.

Acho que o lado criança que existe dentro de mim continua firme e forte! Às vezes levo umas broncas de minha filha por isso! 

            Pois então: no mês passado realizei esse sonho! Pulei na tão sonhada cama elástica aos quase quarenta e nove anos de idade! 

Junto com meu filho - ele todo feliz e animado! E eu também, pois ali estava um sonho realizado...

Que sensação boa: de liberdade! Cabelos ao vento, pulando pra lá e pra cá!  Até deitei, enquanto meu filho pulava...

Essa foi a realização de um sonho pequenino. Aos olhos de muitos, sem importância, meio maluco!  Mas o que senti ao realizá-lo, não tem dinheiro que pague!❤

Sonhar é um sentimento inerente a nós, seres humanos. Penso que uma pessoa que não tem sonhos é uma pessoa que aos poucos perdeu a vontade de viver.

A vida está aí para ser vivida em toda a sua plenitude!  Para realizarmos nossos sonhos: grandes e pequenos!

Agradeço a Deus por esse, e por tantos outros sonhos realizados!😇

E como já disse alguém: “...morre em vida quem deixa de sonhar...”.

*Texto escrito em 01/02/2014.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Crônicas da quarentena... IX

           Hoje faz 315 dias, ou 45 semanas que estamos na quarentena. Tanta coisa aconteceu em todo esse tempo...

Estou na nona crônica da quarentena, infelizmente!

Estamos na fase laranja, híbrida com a fase vermelha - desde sexta-feira passada (o comércio pode abrir de dia com algumas restrições; e à noite à partir das 20h00 até às 6h00 da manhã,  e aos finais de semana - só podem funcionar os serviços essenciais).

A situação piorou muito, desde que escrevi a oitava. A segunda onda chegou com força: principalmente em Manaus! Faltou o primordial:  ar, oxigênio para se poder respirar! Muito triste tudo o que aconteceu...

Enquanto isso, vemos os descaso de alguns governantes... Aliados a eles, nos deparamos com a falta de consciência de um grupo de pessoas, os negacionistas: aqueles que negam a existência do problema, e fingem que nada está acontecendo...

Cada pessoa reage de uma maneira, frente à situações extremas. Alguns entram em pânico logo no início. Outros fingem que está tudo bem... Mas a negação - creio eu - enquadra-se num extremo perigoso...

E voltando à falar sobre pânico, eu me pergunto: quem não deu uma “surtada” nessa quarentena? Quem não se abalou frente às situações tão difíceis, que estamos vivendo?

Penso, que de certa maneira, todo mundo está surtando nessa quarentena... Em maior ou menor, grau...

E se não surtou, das duas, uma: ou está em processo de negação, fingindo que nada está acontecendo... Ou, na verdade, ainda não caiu a ficha, quanto à gravidade do problema!

Em todos estes meses, vi inúmeras reportagens à respeito do estado psicológico das pessoas. Descrevendo desde de problemas físicos, como: insônia, queda de cabelo e problemas de pele, por causa do confinamento... Até mães desesperadas com os filhos em casa -  fazendo campanha pela volta às aulas... 

Numa outra reportagem que li - um ator descreveu os dias, em que de repente batia uma angústia, um aperto no peito – como se o mesmo fosse explodir...

A descrição dele - é certamente de um ataque de pânico, em que a sensação de morte é iminente: sentimos como se fossemos ter um ataque cardíaco, um AVC...

E essa – é uma sensação horrível! E só quem passou pelo problema, pode mensurar o nível de sofrimento!

Em todos esses dias e noites, eu tive os mais variados sentimentos: no início, de medo extremo, frente ao desconhecido! Pânico em sair de casa: eu e meu filho mais novo ficamos meses, sem sairmos  para nada...

Aos poucos, os médicos foram esclarecendo como devíamos agir. Como a infecção pelo vírus se dava... Que ele não estava pairando solto no ar  - esperando para pegar o primeiro incauto, que passasse por ele... Que dar uma volta ao ar livre, em algum parque - por exemplo  - seria até benéfica para a nossa saúde física e mental. Com os devidos cuidados, é claro!

Devagar, há alguns meses atrás,  os casos de Covid e as mortes foram diminuindo. Voltamos à fase verde, e pudemos ter alguns dias de certa normalidade:  salientando que o uso de máscaras e o distanciamento, sempre continuaram imprescindíveis!

No entanto, grande parte da população entendeu de forma errada, esses dias de relativa liberdade... 

Começaram novamente as aglomerações, e a rebeldia em não querer usar máscaras. Inúmeras festas clandestinas aconteceram no final do ano (e continuam acontecendo...). Uma grande parcela da população passou à viver - literalmente, como se não houvesse amanhã... 

E assim, o caos voltou à se instaurar nesse início de ano. E vimos novamente, cenas muito tristes: aumento de casos;  e muito mais mortes, do que antes...

Entretanto, apesar dos percalços dos últimos meses, seguimos em frente, com fé e esperança de dias melhores! 

E para finalizar, deixei para citar no final desta crônica, o fato mais importante: a chegada da vacina no Brasil! 

No domingo retrasado, dia 17 de janeiro de 2021 - assistimos emocionados à primeira brasileira - uma enfermeira de São Paulo – ser vacinada contra a covid-19!

Glorifiquei a Jesus pela sabedoria e conhecimento dos médicos, e pela ciência! Depois de mais de 10 meses, a chama da esperança está vívida em nossos corações!

Que Deus nos abençoe, e que essa pandemia chegue ao fim! Que possamos nos reencontrar sem medo e sem reservas... Que voltem os abraços, os beijos, e as demonstrações de afeto...

Que a vacina chegue para todos!! 🙏❤

“A luz do fim do túnel demorou, mas acendeu. Não é um passe livre que tudo terminou, mas um sopro de esperança para mantermos a luta!”              @Lifeondrawn 

quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

Feliz 2021! ❤

Para o Ano Novo, eu desejo que Deus nos abençoe com...🙌

A cura para essa pandemia!🙏🙏

Saúde para que possamos desfrutar o Novo Ano, em toda a sua plenitude!😇

Resiliência para que sejamos capazes de superar as perdas e decepções!🙏🙌

Coragem para recomeçar - se em algum momento de nossas vidas, nos sentimos paralisados!💪

Ânimo e força para seguirmos em frente, independentemente das circunstâncias!💪

Humildade para admitirmos nossos erros, e mudarmos no que precisamos mudar!🙏

Muita fé -  para que sejamos capazes de vislumbrar um futuro de esperança!🙌🙏💖

E que por fim...valorizemos que realmente importa nessa vida...💝

Que nesse novo ano: possamos ser "aquecidos" novamente, pelo "calor" de inúmeros abraços!😍💕

Que Jesus nos abençoe e nos guarde! 🙏

Esse é o meu desejo e a minha oração...🙏😇

Feliz 2021!!🎉🎇🎆

#felizanonovo 

#feliz2021 

#HappyNewYear 

#HappyNewYear2021

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

O verdadeiro Natal...❤

Hoje, faço uma re-postagem de um texto que escrevi em 2015. Mas que continua  representando muito bem, o verdadeiro sentido do Natal para mim e para a minha família!

♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡

Esta semana perguntei ao meu filho de quem era o Natal. Uma pergunta feita de forma simples, para uma criança.

Ele, em sua inocência, me respondeu que é do Papai Noel. Então expliquei a ele que o Natal é de Jesus, e que Papai Noel traz presentes, porque comemoramos o seu nascimento. Não sei se ele entendeu muito bem, pois só tem quatro anos! Mas não pude deixar de explicar  a quem verdadeiramente pertence o Natal!

Não quero que ele cresça com  uma ideia equivocada: acreditando que o Natal é apenas uma data em que ganhamos presentes.

Tampouco quero lhe tirar a ilusão de menino de quatro anos, que acredita em Papai Noel! Pois a  criança precisa de fantasias, e quando chegar o devido tempo, a vida se encarregará de lhe tirar essas ilusões de menino.

Infelizmente, muitas pessoas crescem e -  ainda que não acreditem em Papai Noel - associam o Natal apenas às coisas materiais, esquecendo do seu real significado.

O Natal é de Jesus! É o dia do nascimento do nosso Salvador!

É o dia em que o Menino-Deus veio até nós, nascendo em uma manjedoura, em toda a sua humildade! Cresceu, levou sua mensagem de fé e redenção à toda humanidade. Foi perseguido e pregado num madeiro.

E através do seu sofrimento e de sua morte, todos os que Nele creem (ou creram) encontra(ra)m a salvação!

Que neste Natal, nos lembremos do aniversariante principal, e da mensagem que Ele nos deixou!

Que ao trocarmos os presentes, nos lembremos que o fazemos porque sentimo-nos felizes, pois nesse dia o nosso Salvador nasceu!

Que a mensagem e o exemplo que Ele nos deixou, norteiem nossas vidas!

Que sejamos capazes de Amar, de perdoar, de ter compaixão. Que sejamos altruístas, ajudando a quem precisar! 

Que saibamos entender a essência da mensagem  que Ele nos deixou!

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre seus ombros; e o seu nome  será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz."  Isaías 9: 6

Neste Natal... a  Jesus, nosso Salvador -  toda a honra e toda a glória!!

Um Feliz Natal, cheio de paz, alegrias, renovação e esperança para todos nós!

Com carinho...Adelisa.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Crônicas da quarentena...VIII

                                          “De repente, não mais que de repente!

[...] Fez-se do amigo próximo, distante

Fez-se da vida uma aventura errante

De repente, não mais que de repente!".

            Hoje estou aqui escrevendo, a minha oitava crônica da quarentena. Creio que essa estrofe desse poema -  adequa-se perfeitamente ao momento que estamos vivendo... 

Nesses últimos tempos, a vida tem sido realmente “uma aventura errante”... E não só os amigos próximos, mas os familiares, também se fizeram distantes...

            Hoje faz 261 dias que estamos de quarentena. Desde anteontem, retrocedemos à fase amarela, pelo aumento do número de casos de Covid e internações.

            À meu ver, a mesma demorou à ser decretada, por interesses políticos: no último final de semana, tivemos o segundo turno das eleições. E por “ironia do destino”, no dia seguinte, se deu o retrocesso...

            No entanto, já era de se esperar que uma segunda “onda” viesse (se é que saímos da primeira...), pois parece que para muitas pessoas, a “ficha ainda não caiu”!

            No domingo saímos de carro, e fiquei abismada, ao ver tantas pessoas nas ruas, sem máscaras.

Aos passarmos por um parque aqui da cidade, nos deparamos com aglomerações de jovens, em vários pontos. Mas fiquei mesmo estarrecida, quando passamos pela decoração de Natal: o que vimos, foi uma grande aglomeração! Pessoas sem máscaras tirando fotos, selfies, em meio aos enfeites – como se nada estivesse acontecendo!

            Aí, nos perguntamos: - Será que acabou a pandemia, e nós não ficamos sabendo??

            Voltei inconformada, ao presenciar tamanha falta de consciência e respeito ao próximo!

            Sim, porque aquelas pessoas que estavam ali, aglomeradas - sem nenhum cuidado – são as mesmas pessoas que irão levar o vírus para casa, e contaminar seus familiares!

Vejo também, que ainda há muita confusão e ignorância com relação ao assunto, ao vírus. Muitos acreditam, que quem já pegou, não pega mais; ou não transmite. Ou, que quem é assintomático - não transmite, também.

Ledo engano... Já foi comprovado, que quem contraiu a doença, pode contrair novamente. E mesmo que seja assintomático, se pegar pela segunda vez, ainda assim, pode transmitir aos outros!

E ainda há também, os que acreditam que seja “só mais uma gripe” -  menosprezando assim, o problema.

Argumentam que apenas uma pequena parcela da população (cerca de 10%) irá contrair a forma grave da doença.

Por outro lado -  vemos todos os dias, pessoas sendo entubadas, morrendo... Hospitais lotado!

Falta empatia, amor ao próximo - para se colocar no lugar dos familiares – e enxergar, que aqueles 10%: são pais, mães ou até filhos, de outras pessoas! 

Ontem recebemos a notícia, de que a UTI do hospital aqui da cidade está lotada!

É muito triste, ver o resultado do descaso do poder público; e da falta de consciência das pessoas...

Peço que me desculpem pelo desabafo. É que têm horas, que bate o cansaço e a indignação!

Porém, em meio a tudo isso, seguimos com fé: orando todos os dias, pedindo a Jesus - proteção e cura! Vislumbrando um amanhã melhor, apesar de todas as circunstâncias...

Agora há pouco vi na TV - a notícia de que a primeira vacina do mundo foi aprovada, na Inglaterra.

Que venham as vacinas – e que venha a cura! Mas enquanto elas não chegam, que nos protejamos! E principalmente, que protejamos ao nosso próximo!

#sesairusemáscara

#eviteaglomerações 

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Dia Mundial da Adoção ❤

            Hoje, no dia Mundial da Adoção -  estou aqui relembrando, como me tornei mãe do coração...

Quando o assunto é Adoção - confesso que sou uma entusiasta!

Então, faço uma repostagem, que na verdade é uma compilação de alguns textos que escrevi sobre o assunto, há alguns anos atrás.

[...]

Aos quarenta e dois anos descobri que havia entrado na menopausa, um pouco precocemente. E justamente, quando estava tentando engravidar...

Várias pessoas sugeriram-me que fizesse algum tratamento, já que a medicina anda muito avançada! Mas eu não quis forçar a minha natureza. Não sou contra esse tipo de tratamento, mas particularmente, não encarei como uma opção pra mim.

Eu já havia experimentado a maternidade em meu primeiro casamento. Na época não tive problemas em engravidar. Hoje minha filha já está adulta e me deu dois netinhos lindos... 

Como já escrevi anteriormente – logo de início pensei na possibilidade da adoção. Mas o meu marido se sentia inseguro. E eu não quis pressioná-lo.

O tempo passou – aproximadamente um ano. E como Deus sabe de todas as coisas, Ele permitiu esse tempo, para que a ideia e o desejo fossem amadurecendo em nossos corações... Meu marido ligava a TV e lá estava passando uma reportagem sobre adoção.  À princípio ele assistia sozinho. Depois foi ficando animado e me chamava, toda vez que via algum programa com o tema!

Até que um belo dia, ele chegou para mim e me disse que queria adotar! E lá fomos nós ao fórum para nos informarmos sobre os procedimentos! Providenciamos tudo e entramos na fila do CNA. Foram dois anos e meio de uma longa espera...

- Quando decidimos adotar um filho temos que estar absolutamente seguros de nossa escolha. Pois o preconceito existe: entre familiares, amigos... Em pessoas que menos se espera! Você ouve os mais variados tipos de comentários, tais como:

“- Nossa! Você tem muita coragem! Eu nunca teria coragem de adotar! Porque tem a genética, e você não poderá saber que tipo de “pais” ele tinha, e o que poderá se tornar!”.

Ou:  - “Ainda bem que ele veio bebezinho! Porque uma criança maior daria mais trabalho para se adaptar. E não seria a mesma coisa...”.

E nesses comentários desagradáveis, podemos sentir o preconceito das pessoas sobre o assunto! Ainda hoje, eu ouço essas coisas... Esses tipos de comentários são totalmente desnecessários, e eu rebato, respondendo:

- Por acaso a biologia dita o caráter de uma pessoa? 

- Meu filho, quando chegou, era sim um bebezinho! Na verdade, eu esperava uma criança maior, entre um e cinco anos. Mas Deus quis escrever a nossa história, de uma maneira diferente da que havíamos planejado: e meu filho chegou com apenas dois meses!

[...]

Amo falar sobre o assunto! Sou membro de vários grupos sobre adoção.

Gosto muito de ler as histórias, as expectativas dos pais até a chegada dos filhos... O período de convivência.

E também, de contar a nossa história: pois através dela, algumas pessoas têm lançado um outro olhar sobre a adoção.

Certo dia, eu publiquei a nossa história em um dos grupos. Através dela, eu recebi o seguinte comentário: 

      “Linda história... me emocionei... Estou na espera também há dois anos e 10 meses... também aumentei a idade e agora também mais 1 irmão...  Meu perfil 0 a 4 anos e 1 irmão até 7 anos.  Deus sabe a hora e o dia. Mas sua história me deu mais esperança... Beijos, que Deus abençoe”.

Como me alegra o coração, saber que ao contar a minha história, pude levar um pouco de esperança à essa mãe que espera seu(s) filho(s)!

E assim como aconteceu com essa mãe, aconteceu também com um casal que conhecemos numa viagem, há alguns anos atrás.

Hoje eles estão no CNA esperando seu filho(a). E o fato de ter nos conhecido, ajudou-os a tomar a decisão de adotar. E saber disso é mais um motivo para o meu coração se alegrar...

[...]

Quando esperava meu filho, eu estava pronta pra amá-lo, quer ele viesse com um, quatro ou cinco anos! Ainda que estivesse maltratado, e nem fosse bonito! Na verdade eu esperava uma criança assim: tanto que preveni o meu marido de que isso poderia acontecer!

No entanto, contrariando essa expectativa, nosso filho chegou - um bebê gorduchinho, lindo e sorridente! Mas eu não o amei mais por isso!

Amei-o desde o primeiro momento - simplesmente porque ele, a partir de então, era o meu filho!

Na verdade, como eu sempre digo: o Amor “brotou” em nossos corações, no dia em que o conhecemos...

É inexplicável como nasce esse sentimento! É “coisa” de Deus, mesmo!

[...]

O tempo passou...E o nosso Pitico cresceu, e já está com 8 anos!

Eu amo falar sobre a nossa história!  Nunca quis que fosse um tabu para ele. Falamos com nosso filho desde muito pequeninho...

Outro dia assistindo à TV, ele viu uma mulher grávida, com um barrigão. E ao conversar com ele, lembrei-o de que ele nasceu em meu coração.

Então, ele olhou pra mim pensativo, e me disse:

- Se eu nasci no seu coração, então eu estava na barriga de outra mãe?

Aí eu expliquei pra ele:

- Não! Você estava na barriga de outra mulher. A sua mãe sou eu! E por isso, você nasceu no meu coração! Lembra que eu te contei? 😊

E ele saiu satisfeito com a resposta. À partir desse dia, eu percebi que ele já está começando a entender o real significado, do que é “nascer no coração”!

Na semana passada, eu estava imprimindo alguns desenhos de um livrinho infantil que escrevi sobre a nossa história. Ele olhou para os desenhos, e disse para mim e meu marido:

- Essa é a minha história! Sabia pai, que eu estava na barriga de outra mulher? Depois de um tempo, você e a minha mãe foram me buscar, lá naquela casinha? Então, eu nasci no coração de vocês... Né, mãe?

Nós nos olhamos, olhamos para ele e sentimos tanto Amor!

E que felicidade sentimos -  ao constatarmos que ele está crescendo, e assimilando tudo descomplicadamente. Sem encucações ou neuras!

[...]

Agora - falando com experiência de causa: sou mãe biológica e do coração. E posso afirmar, que não existe diferença nenhuma, no Amor que sinto por ambos!

E sabem por quê? Porque um filho nasce primeiramente, lá no âmago do nosso ser! Independentemente de ter sido gerado no ventre ou no coração... A única coisa que é imprescindível ter, para ser mãe ou pai... é Amor! É ter apenas, a capacidade de Amar!

É uma bênção que Deus concede a todos! Basta querer e se entregar incondicionalmente a esse Amor...

Quem adota com responsabilidade e amor, certamente muda a vida de uma criança para melhor! Por outro lado, essas crianças, mudam totalmente as nossas vidas também!

Somos “adotados” quando olhamos para aqueles olhinhos pela primeira vez... À partir desse dia, as dúvidas transformam-se em certezas; e Deus testifica em nossos corações, que ali, naquele momento, encontramo-nos diante de nosso filho!

E hoje, no Dia Mundial da Adoção, eu oro e glorifico a Deus pela vida do meu filho! Agradeço pela benção e pelo privilégio de ser Mãe do Coração!

E digo e reafirmo, que o que realmente importa nessa vida - é o Amor!

Amo você meu filho! E eu Amo ser Mãe do coração... ❤❤

“Não habitou meu ventre, mas mergulhou nas entranhas da minha alma.

Não foi plasmado do meu sangue, mas alimenta-se no néctar de meus sonhos. Não é fruto de minha hereditariedade, mas moldar-se-á no valor de meu caráter.

Se não nasceu de mim, certamente nasceu para mim”.

D. A.