O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Crônicas da quarentena... VI

Hoje estou aqui, mais uma vez escrevendo, uma das minhas crônicas da quarentena!

Infelizmente, já estou na número seis! Quisera eu, que o tema fosse outro...

Faz 163 dias, ou mais de 5 meses que estamos de quarentena! Estamos na fase amarela:  mudamos de fase, mas o vírus continua por aí, fazendo vítimas!

Há os que não acreditam na doença, na eficácia do uso das máscaras. Há muitos, que promovem festas e aglomerações...

Eu e minha família fazemos a nossa parte. Procuramos sair o menos possível. E quando saímos, usamos máscaras!

Em todos estes dias, muitas vezes, a tristeza bateu forte! Principalmente, ao tomar conhecimento de pessoas conhecidas -  que ficaram doentes, ou morreram...

As pessoas, não estão morrendo apenas devido ao vírus. Algumas, partem prematuramente - por doenças causadas pelo estresse vivenciado, com toda essa situação!

Ao me deparar com tudo isso, o desânimo bate forte, e a desesperança teima em fazer morada em meu coração!

Ao mesmo tempo, sempre vem à minha mente – nitidamente - a Palavra de Deus:

“Quero trazer a memória, aquilo que me traz esperança...”.

Então, paro, e detenho o meu olhar em todas as coisas boas que têm acontecido, independentemente das circunstâncias!

Muitos – ao verem tantas coisas erradas, tanta falta de empatia e amor ao próximo -  já não acreditam, que as pessoas poderão sair melhores de tudo isso...

Eu, ainda teimo em acreditar:  que não todos – mas alguns, tirarão alguma lição, de todo esse sofrimento!

Refletindo mais à fundo: de certa maneira, fomos obrigados à dar uma freada em nosso consumismo exacerbado. Constatei, que posso viver sem tanta coisa, que antes eu julgava imprescindível! E creio, que muitas pessoas também chegaram à mesma conclusão.

Apesar de estar mais isolada, aproximei-me virtualmente, de várias pessoas, que antes eu não tinha contato. E acredito, que se tornarão novos amigos, quando tudo isso passar!

Acho que nunca, nos sentimos tão impotentes!  Bastou um vírus desconhecido surgir, e nossas vidas viraram “de cabeça para baixo”! E sem data definida para voltar à normalidade...

Apesar, de no início, bater um baita desespero -  tenho apreendido dia após dia, à ser mais paciente, em esperar.

Existe um estudo que constatou, que quando passamos por mudanças drásticas, passamos também, por cinco estágios: a negação, a raiva, a negociação, a tristeza e a aceitação. Estou na fase da aceitação, da resignação!

No entanto, bem no começo da quarentena... Confesso, quase “subi pelas paredes”

Então fui buscando atividades que me distraíssem, e que ocupassem a minha mente conturbada. Procurei me ocupar, aproveitando o tempo livre!

E olhando para trás, constatei nesses últimos dias, que minha casa está mais organizada:  pois tenho aproveitado o tempo livre, para desentulhar e organizar as gavetas, os armários e muitas outras coisas.

Tenho cozinhado mais: faço bolos, doces e salgados. Testo novas receitas. Faço artesanato, costuro...

Como minha mente está sempre fervilhando - para não pirar - tenho criado muita coisa nova!

Escrevo: como estou fazendo hoje! Atualizo meus blogs.

Fiz alguns cursos, e se Deus quiser, pretendo fazer mais alguns. É sempre bom aprender!

Tenho orado mais... E aprendido à depender mais de Deus - somente de Deus!

Tenho plantado - no sentido literal da palavra!  E é gratificante, apreciar cada nova flor...E cada novo fruto!

É a vida brotando majestosa, sublimando as intempéries da vida! E nos mostrando todos os dias: que é preciso esperar!

É preciso ter fé! E, de certa maneira, ter uma espécie de teimosia – em acreditar, que dias melhores  hão de vir!

“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã...”.                Lm. 3:21-23

domingo, 9 de agosto de 2020

Quando é que um homem torna-se pai?

Hoje, Dia dos Pais, compartilho novamente,  uma reflexão que escrevi em 2017. E aproveito para parabenizar, todos pais!👏

Um Feliz Dia dos Pais! Que Deus Deus abençoe a todos!❤🙌


Quando é que um homem torna-se pai?

Nessa semana que antecede o dia dos Pais, comecei a refletir sobre a paternidade.

Quando é que um homem torna-se pai?

Será que tudo começa no plano da genética, onde o espermatozoide do pai encontra o óvulo da mãe, e juntos dão início à uma nova vida?

Com certeza, não! Essa é uma visão muito simplista.

Uma mulher não torna-se mãe, e um homem não torna-se pai, apenas por gerarem uma vida!

A maternidade e a paternidade vão muito além disso! A genética, a biologia, o DNA tornam-se meros detalhes, diante da magnitude que é ter um filho!

Um pai de verdade, não é um simples genitor, como existem muitos por aí. Que emprestam seu DNA, mas abandonam os filhos à própria sorte: quando nascem, ou mesmo quando se separam de suas mães. Alguns esquecem que têm filhos e responsabilidades.  Não dão apoio afetivo ou material. E muitas vezes o fazem, apenas quando a lei os obriga! Já vi tantos casos assim. E é triste, muito triste...

Um homem torna-se verdadeiramente pai, quando olha nos olhos de seu filho(a) pela primeira vez, e o(a) enxerga através dos olhos do Amor... Ali começa a paternidade!

E a paternidade se dá, em todas as vezes que ele acorda à noite com o choro do(s) seu(s) pequenino(s).

Ou, quando dá banho, dá a mamadeira, troca as fraldas, dá a primeira papinha... Enfim, quando divide com a mãe, tudo o que se refere ao seu filho.

Conforme o tempo passa, ele vai a cada dia, se aprimorando na arte de ser pai!

E, ele exerce a paternidade: nas brincadeiras, ao ensinar à andar de bicicleta, ao ensinar à soltar pipa, à nadar, à fazer as lições. Ao ir levar ou buscar na escola. Quando dá bronca, quando põe de castigo. 

E.. quando dá aquele beijo e abraço, bem apertados!

Nas noite em que conta uma história, antes do(a) filho(a) dormir. Ou, que o(a) consola quando acorda assustado(a), por causa de um pesadelo...

Quando ensina à orar, à cantar... Enfim, são tantas as fases e tantas coisas à ensinar!

Um homem exerce plenamente sua paternidade, cada vez que passa seus valores, sua ética, seus princípios e sua integridade -  formando assim - o caráter de seu filho(a)! 

Essa é a melhor herança que um pai pode deixar para seus filhos: seu exemplo e uma história de vida, de retidão!

Parabéns e um Feliz Dia dos Pais a todos os pais!

E em especial ao pai-herói que eu tenho aqui em casa!❤

Um PAI maiúsculo, amoroso e presente! Enfim, o melhor pai que o Pedro poderia ter!

Que Jesus o abençoe e o conserve assim! Um Feliz dia do Pais! Amamos você!❤