O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

sábado, 20 de abril de 2019

Aprendendo a viver...Sempre!

Imagem extraída do Google
Já há algum tempo tenho refletido sobre situações que tive que encarar, mesmo me sentindo insegura. Mesmo sentindo medo!
Então me deparei com essa imagem. E pensei no quão verdadeira ela é!
E lembrei-me também, das muitas vezes em que segurei o choro, em que engoli em seco.
Em que respirei fundo, e agi. Independentemente das minhas inseguranças!
Na maioria das vezes, encarar era a única alternativa.
Como a maioria dos "mortais" já fiquei deprimida. Já senti um pânico tão profundo, que a sensação que tinha, era a de que meu peito iria explodir!
Suei frio, senti o coração saltando pela boca, a visão turva... mas ainda assim - tive que enfrentar!
Quantas vezes eu coloquei um sorriso no rosto - quando na verdade, a minha vontade era chorar - não por falsidade, mas por teimosia mesmo! Em não querer entregar os pontos!
Houveram vezes, em que - aos finais de semana-, o desânimo, o cansaço batiam fundo, e eu me recolhia...
A vontade que tinha, era de me enfiar num “buraco”!
E me pergunto: quem já não teve essa vontade?
Houveram dias (ainda há), em que as dores físicas se transformaram em dores emocionais...
Um coisa puxa a outra. E se não tivermos uma vontade forte e determinada -  entregamo-nos à depressão!
Eu creio que na vida de todos nós – existem lutas, provações, dias sombrios, desilusões...
Sim, porque um eterno “mar de rosas”, a meu ver, só existe nos contos de fadas!
Em nossa humanidade, deparamo-nos com essas situações difíceis e adversas. E é preciso enfrentar muitas vezes, a incompreensão e a falta de empatia!
Porém, cabe a cada um nós buscar a sabedoria necessária para encará-las de frente e não desistir!
Sempre gostei da analogia entre a noite e o desespero - e a esperança e as manhãs!
Está na Palavra de Deus:
"O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã". (Sl 30:5)
Esse Salmo expressa a mais profunda verdade!
Depois de uma longa noite, a clareza de pensamentos, a coragem e a persistência vêm com a manhã!
Glória a Deus por isso!
Por termos essa capacidade de nos “levantarmos” a cada manhã, não somente no sentido literal da palavra. Mas nos “levantarmos” em ânimo e vontade!

 "[...]
           E então você  aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não para, para que você o conserte.
Aprende que o tempo não volta para trás, portanto plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!"
                                       Aprendendo a viver-William Shakespeare