O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

sexta-feira, 17 de julho de 2020

A fuga da Serena...😲

Hoje, eu vou escrever sobre a epopeia que vivemos - com a fuga da nossa cachorrinha, a Serena... Curiosamente, nunca escrevi sobre ela! Mas preparem-se, que lá vem textão!😃

A Serena é uma vira-latinha: uma mistura de salsichinha com fox paulistinha.

Chegou, trazida numa caixa de sapatos, pela minha filha mais velha – que não podia ver um cachorro para adoção em lojas agropecuárias, que já queria trazer pra casa! Foi assim com todos os cachorrinhos aqui de casa: com a Tuquinha e a Nina, também! ðŸ˜

Quando a Serena chegou, ainda tínhamos a Nina. Ela chegou tomando conta do “pedaço” - sempre foi dominadora e ciumenta! Há alguns anos, desde que a Nina se foi, ela reina absoluta, no quintal aqui de casa. É arisca com estranhos. Avança e quer guardar o seu território; e a todos da casa, também!

Está bem velhinha, tem quase 15 anos. Já não escuta, não enxerga direito, não tem mais faro... E também não é acostumada à sair na rua.

É a companheira fiel de todos: principalmente, do meu filho mais novo. E dos meus netos, também!

Nessa quarentena, meu filho não desgruda dela! Brincam juntos, correm... Antes da quarentena, ela estava até com as perninhas meio travadas (queria ficar deitada, a maior parte do tempo). Mas agora, com tantos “exercícios”, está bem espertinha!
Há dois dias atrás, por um descuido, ela escapou pelo portão da frente, e não vimos na hora! Quando percebemos que ela havia escapado - ficamos todos preocupados, e saímos para chamá-la, na esperança de que ela ainda estivesse aqui na rua, perto de casa. Chamamos, chamamos... em vão! Ficamos apavorados!

Na hora, meu marido pegou o carro para procurá-la.  Rodou com o carro, por vários quarteirões e bairros, vizinhos. E nada!

Nesse meio tempo, resolvi deixar um aviso no grupo de vizinhos da minha rua. Uma das vizinhas - a Ana -, até se prontificou em sair com o carro, e dar uma volta do outro lado, para ver se a encontrava. 

Logo depois, fomos para um parque perto da minha casa. Enquanto meu marido dirigia, eu e meu filho à chamávamos!

Foi batendo um desespero! Porque na verdade, como ela não escuta direito - não adiantaria muito, gritarmos por ela... Voltamos aflitos, ao pensar que ela poderia ter sido atropelada...

Meu marido teve que ir trabalhar. E ficamos, eu e meu filho, em casa – apreensivos - esperando por ela.

Nesse ínterim, avisei mais algumas vizinhas e amigas, que moram nas imediações.

Falei com minha filha mais velha, minha mãe e minha irmã. E nós começamos à orar, pra Serena voltar em segurança!

Passei agoniada, a tarde toda. Com estomago embrulhado... Lembrei-me de tantos momentos, que passamos juntos com a Serena!

Lembrei-me, da minha amada sobrinha Juju (que já partiu...) - que andava com ela no colo, pra cima e pra baixo, aqui em casa... Tenho uma foto linda, das duas juntas... 

Lembrei-me, que quando o Pedro e os meus netos chegaram -  eu morria de medo dela avançar neles - pois ela sempre foi ciumenta comigo, e principalmente, com meu marido. Mas não - ela amou todas as crianças aqui de casa, desde o primeiro momento! 

Meu filho, ora chorava, ora dizia que alguém à tinha roubado (nem disse a ele, que seria difícil alguém roubar uma vira-latinha, e ainda por cima, velhinha...).

No final da tarde, saí com ele à pé e com a guia na mão. Andamos novamente pelas imediações, e em volta do parque. Chamamos por ela (mas sem muita esperança, já que ela não escuta quase nada...). Passamos pelos quarteirões de cima, e nada!

O Pedro estava ficando cada vez, mais desesperado! E ele chorava, me perguntando: o por quê dela o ter abandonado?!  Expliquei, que ela não o tinha abandonado. Que saiu e não conseguiu voltar, por estar velhinha...

A noite chegou, e foi batendo aquela agonia!  Eu imaginava até a cena: ela andando sem rumo, sem enxergar e ouvir direito; meio arisca – não indo com ninguém! Passando fome, sede e frio - pois a noite estava meio gelada!

Resolvi compartilhar no status do whatsapp. Minha cunhada me respondeu na hora, se oferendo para procurá-la novamente, comigo. Agradeci, mas achei que não iria adiantar, pois não tínhamos pista nenhuma, de que direção ela havia tomado...

Minha filha me ligou novamente, e escutou o Pedro chorando, dizendo que queria a Serena! ðŸ˜­ Nesta quarentena - eles se tornaram companheiros inseparáveis, ainda mais do que antes!
Logo depois, ela me passou uma mensagem, dizendo que estava rodando de carro, nas imediações aqui de casa. Mas não teve nenhum sucesso, e voltou para casa.
Nesse meio tempo, eu resolvi publicar um filminho que o Pedro fez dela, no dia anterior, no Facebook – informando que estava perdida. 
Então, meu amigos começaram à se mobilizar! Logo depois, minha vizinha Nanci, me passou uma mensagem dizendo que o seu marido a tinha avistado, na rua de cima da minha casa, por volta das 11h30. Mas não a tinha reconhecido (só reconheceu, depois da postagem no face). Corri e liguei para minha filha – para contar! Até então, achávamos que ela tinha ido para baixo, pois nem consegue andar muito bem, por estar debilitada!

Na hora, minha filha me disse que iria procurá-la! Pedi pra que ela passasse em minha casa, para irmos juntas. Começamos à procurar no local que o meu vizinho a tinha avistado. Mas eu e a Natália prevenimos o Pedro - de que talvez não à encontrássemos naquela noite, para que ele não ficasse decepcionado... Rodamos por alguns quarteirões, e nada!

Eu estava com o meu celular. De repente, ouvi um barulhinho, alertando que havia mensagens no Facebook.

Minha amiga Sônia (mãe de uma ex-colega de faculdade), havia me marcado - dizendo que a Serena tinha sido encontrada, por uma amiga dela! Eu fiquei tão emocionada, que não conseguia digitar e responder... ðŸ˜ƒ

Voltamos para casa, pra eu poder ver as mensagens e responder. Então, vi a marcação da Sônia - numa postagem da Luciana e da Célia (que eu não conhecia ainda). Acessei, e vi a carinha da Serena, toda simpática, em várias fotos! Nem acreditei!!

Uma das postagens dizia:

“Esta princesa é uma senhorinha e estava perdida na rua desesperada, chora muito, alguém conhece?! Não sabemos se está perdida ou se foi abandonada... Vamos encontrar seu dono!  Ajudem compartilhando, alguém vai reconhecer, porque ela só chora, sentindo falta do dono!”


Falei primeiro com a Luciana - que ficou super-feliz em saber que nós à estávamos procurando! Ela me passou, o telefone da Célia. Liguei, e a Célia me contou que ela tinha sido resgatada por sua antiga vizinha; que ligou para ela, porque não sabia o que fazer, e lembrou que ela gostava de cachorros. Me contou que fez muito carinho nela e a alimentou; e que ela estava na casa dessa ex-vizinha. E que poderíamos ir buscá-la, àquela hora, mesmo! Ficamos as duas emocionadas e felizes, com esse final feliz!😍

Saímos os três novamente, para o “resgate” da Serena! Meu filho não cabia em si, de tanta alegria! Quando já tínhamos saído, um rapaz ligou no meu celular, dizendo que tinha encontrado a Serena, em seu condomínio. E que tinha cuidado dela, no início da tarde. Só que teve que sair para trabalhar, e deixou-a com a moça que trabalha  na portaria do seu condomínio; e pensou que ela havia a deixado escapar... E que tinha acabado de ver a postagem: da filha de uma amiga minha, que faz parte de uma ONG que resgata animais... Respondi, que já estávamos indo buscá-la. Ele me pediu notícias pelo whatsapp, pois tinha ficado preocupado!

Chegamos, e a Débora e sua família - ex-vizinha da Célia - vieram nos receber! Logo atrás delas, veio a Serena! ðŸ˜

Quando nos viu, ela fez a maior festa! O Pedro começou a gritar de alegria, dentro do carro! Correu ao encontro dela e a pegou no colo! Foi muita alegria, muita emoção! Ela se aninhou no colo dele...😍
Eu agradeci à Débora e sua família, por a terem abrigado. E lhes disse, que em todo esse tempo, tínhamos orado e pedido a Deus – para que só pessoas boas cruzassem o caminho da Serena. E Ele nos atendeu... 

Por fim, quando chegamos em casa Рacabei desabando por toda a tenṣo... E chorei emocionada!

Tivemos um dia terrível! O tempo todo, eu imaginava a Serena sendo atropelada, perdida no meio do mato, sem enxergar, sem comida... Morrendo de frio e sozinha...

Porém, em todo esse tempo -  eu, o Pedro e toda a nossa família, pedíamos para Jesus cuidar dela! E tenho certeza, que muitas outras pessoas, oraram conosco, também!  

E Deus a guardou! Ela atravessou uma avenida movimentadíssima, passando para outros bairros -  sem enxergar e escutar direito, e não foi atropelada!

Durante todo esse dia - Deus mandou vários “anjos” para cuidar da Serena... ðŸ˜

Primeiro foi o Thiago (o rapaz do condomínio), depois a moça da portaria... que falou com a Débora... que chamou a Célia -  que cuidou dela, e combinou com a Débora - um lugar para ela passar a noite. E a Célia contatou a Luciana... e ambas publicaram no Face. E a Sônia, minha amiga, viu e me avisou... E a Amanda, que também publicou no Face... e acabou alertando o Thiago, que havia cuidado dela, lá no início... 

Todos foram “anjos” - que tiveram compaixão, e ajudaram uma certa “senhorinha arteira”, que fugiu de casa! ðŸ˜ƒ

Agradeço a cada um, de coração!!

E como o Pedro disse, todo feliz naquela noite, antes de dormir – Jesus atendeu a nossa oração!!  😇

5 comentários:

  1. Realmente uma grande a aventura. É assim que se constrói lindas histórias com finais emocionantes.👏👏👏😉

    ResponderExcluir
  2. Ficamos agradecidos a Deus por encontrar a Serena, e as pessoas que ELE usou pra cuidar dela. "os justos cuidam dos seus animais". Prov. 12:10 Glorias a Jesus!!!

    ResponderExcluir
  3. Triste e linda história, com final feliz,sei o que é amar e perder estes seres de quatro patas, tenho cinco todas adotados da rua, fora os que acolhi e encontrei os donos,🙏🐕🥰

    ResponderExcluir
  4. Eu imagino a agonia, mas que bom que a história da Serena teve um final feliz! Com certeza, Deus enviou anjos para cuidar dela! 🙏🏽❤

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário me deixa muito feliz! Responderei assim que possível em seu blog ou e-mail.