O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Vendo, vivendo e escrevendo...

Imagem extraída do Google
Na semana passada, eu estava voltando pra casa, caminhando apressada. Cansada... Como tenho  me sentido todo final de tarde. E ainda por cima, com uma baita enxaqueca.
Passou por mim, uma mulher de cabelos grisalhos, que me olhou curiosa. Se não me falha a memória, creio que lhe disse “boa tarde”: é o meu costume, quando alguém passa por mim, com um olhar  mais atento. Eu já ia descendo a rua, quando ela me chamou e me perguntou se era eu quem havia escrito aqueles dois livros?
Na hora, me lembrei de uma conversa que tive com minha vizinha de longa data, a Maria.
Outra dia, quando voltava do trabalho, paramos para conversar, e ela me disse que tinha uma amiga, que tinha lido meus dois livros (emprestados por outra amiga em comum). E que havia gostado tanto, que queria me conhecer. Ela mora na rua de cima de minha casa; e eu prometi, que quando tivesse um tempinho, passaria lá pra dar um “oi”! Pois bem, o destino adiantou um pouco o nosso encontro! 
Respondi-lhe que sim, que os livros eram meus. Então ela me disse que queria muito me conhecer pessoalmente. Que havia lido os dois livros, e que tinha gostado muito de tudo o que eu havia escrito! E por isso queria tanto me conhecer!
É claro que fiquei muito feliz! Foi um encontro gostoso e gratificante! Esse retorno por parte dos leitores faz toda a diferença para mim! É o que dá sentido à minha escrita!
Ouvir frases como: “O que você escreveu me tocou muito!”, ou “o que você escreveu, me ajudou a superar...”. Ou, “você consegue descrever o nosso dia a dia, as alegrias e as mazelas das pessoas!”  -  toca fundo a minha alma!
Vejo, que o que escrevo, de alguma maneira toca o coração das pessoas, e faz diferença na vida delas.
        E escrevo porque gosto! Escrevo porque preciso escrever! Porque a escrita já faz parte de mim - está entranhada em meu ser! Escrevo, porque muitas vezes desopila meu fígado, desafoga a minha alma!
           Apesar de ser uma pessoa alegre por natureza, nem sempre minha vida é um “mar de rosas”. Tenho minhas lutas e provações como qualquer ser humano.
Algumas vezes, posso até fazer uma analogia da minha vida com uma certa situação: aquela em que esticamos o plástico.  Ele estica, fica com uma estria de plástico mais fino, e se você puxar mais um pouco, aí ele arrebenta! Já me senti assim várias vezes ao longo de minha vida.
Quando vivo meus “vales”, a escrita me ajuda a superar. É como se eu falasse pra mim mesma: vá em frente, você pode, você consegue!
– Veja o quanto já passou, o quanto já superou, e o quanto já conquistou! 
E escrevendo, muitas vezes também, a minha vida passa como um filme:   tudo o que vivi até então... Coisas boas e ruins. Tantos erros... Mas tantos acertos também! E quanto tenho aprendido ao longo dos anos com tudo isso!
               Através de tudo que vivenciei e vivo, Deus vai me lapidando. Aparando minhas arestas. Mostrando-me, que mesmo em meio às lutas, as provações e aos “vales”, Ele sempre esteve comigo, sempre me sustentou e sempre me levantou!
          Escrevo também, sobre minhas alegrias! Sobre o Amor que sinto pela minha família! Amor tão grande, que transborda, extravasa, e que às vezes tenho que eternizá-lo, simplesmente escrevendo!
            Escrevo também, sobre minhas trapalhadas, minhas distrações.
Sobre histórias que observo ao longo da minha “caminhada”.
Histórias interessantes, de pessoas interessantes! Algumas cômicas, outras nem tanto. Mas todas, histórias de vida!
História de gente: gente comum, assim como eu. Que tem falhas, limitações. Porém, que está aí na batalha, lutando vencendo ou perdendo... Enfim, vivendo!
             E assim, vivo eu... Vendo, vivendo e  escrevendo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Seu comentário me deixa muito feliz! Responderei assim que possível em seu blog ou e-mail.