O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

quinta-feira, 22 de maio de 2014

"Pagando micos"...

Imagem extraída do Google
Anteontem, quando cheguei do trabalho, minha filha  foi esperar-me no ponto de ônibus em que desço para irmos juntas ao mercado. Logo que entrei no carro, dei-lhe um beijo como de costume. 
Ao chegarmos ao mercado, cada uma foi para um lado fazer suas compras, para depois nos encontrarmos no caixa.
Peguei dois saches de leite Ninho que estavam numa banca de promoção, mas resolvi confirmar o preço naquelas máquinas leitoras de código de barras. Só que fui confirmar numa, perto da banca de verduras e legumes. Quando coloquei o leite debaixo da máquina, a mesma fez uma barulhão. Eu levei o maior susto, e alguns segundos para perceber que se tratava de um secador de mãos... Não reparei que havia uma pia para lavar as mãos ao lado do pilar, e junto dela, o secador de mãos. Um rapaz que estava à minha frente segurou o riso olhando pra mim, e eu sai de fininho... J
Mas as trapalhadas não pararam por aí. Quando fomos passar no caixa, eu reparei que minha filha estava com uma marca de batom na bochecha. Era no formato de uma boca perfeita!
Ela deu risada e ficou brava comigo ao mesmo tempo! Quando cheguei do trabalho, ao entrar no carro e lhe dar um beijo, deixei minha marca registrada... E só então ela entendeu porque as pessoas passavam por ela, e sorriam ou seguravam o riso... Coitadinha! A fiz pagar o maior “mico”! J
Minhas irmãs sempre se assustavam quando viam minhas marcas de batom nos meus sobrinhos, pensando num primeiro momento, tratar-se de algum machucado. Hoje assusto minha filha quando beijo minha netinha... J
E pra encerrar a noite com “chave de ouro”, nós passamos na casa de uma artesã para pegar uma encomenda minha. Ao sair do carro, fui falar com minha filha e distraí-me, e ao fechar a porta (não sei o que aprontei) dei com ela no meu ouvido e pescoço. Fez até um barulho: “crec”! Nossa, que dor! Na hora foi inchando, e quando cheguei em casa me besuntei de Hirudoid. Mas graças a Deus não foi nada, e no outro dia amanheci sem nenhuma marca.
Isso me fez  lembrar da véspera do casamento de minha filha: eu e ela estávamos com os nervos à flor da pele. E naquela correria! Eu, feito uma “barata tonta”, correndo para lá e pra cá. Já era tarde da noite... Pois ao fechar a porta do meu guarda roupa, bati a mesma com toda força no meu nariz! Eu não sei como consigo estas proezas: fechar a porta do carro no ouvido, a porta do guarda-roupa no nariz... J
Então dei um grito de dor, e ela veio ao meu encontro assustada, ainda mais nervosa do que estava. E eu só gritava: “não acredito que fiz isso, não acredito que fiz isso”!
Meu nariz latejava! E eu já podia visualizar a cena: eu, a mãe da noiva no altar, com o nariz inchado e roxo. Que desespero!
Corri, peguei gelo, passei Cataflam, fiz massagem. E orei a Deus, pedindo um “milagre”! J
No dia seguinte, acordei com apenas uma pequenina marca roxa ao lado do nariz, que a maquiagem encobriu muito bem! Naquele dia, Deus atendeu às minhas preces, pois no Domingo (dia seguinte ao casamento), o nariz inchou, a mancha se espalhou e escureceu, e demorou alguns dias para sarar... J
Mas em matéria de “micos” e trapalhadas eu sou catedrática!
Minha irmã Ricardina lembrou-me de um episódio por que passamos na antiga loja Muricy. Ao chegarmos à loja, resolvemos ir ao banheiro. Entramos, e logo de cara achamos esquisito, pois havia uma “pia” enorme de alumínio que pegava toda a parede. Muito estranho o banheiro! Eu entrei na cabine e ela ficou do lado de fora esperando. Quando sai, ela estava até meio encolhida de tão envergonhada que estava! E dois homens olhando-a com cara de espanto, e também totalmente constrangidos!
Foi aí que me dei conta, que havíamos entrado no banheiro masculino. Na verdade, trocamos o andar.  Saímos de “fininho”, com “cara de paisagem”, e até hoje, ainda rimos juntas do ocorrido! J
E lembrando-me de todas estas trapalhadas, lembrei-me de certa vez que fui ao médico. No dia da consulta, saí toda apressada e peguei as folhas dos exames que estavam em cima da estante para que ele visse os resultados. Lá chegando, entreguei os exames ao médico e estava esperando o “veredito”, quando o mesmo me olhou com um misto de espanto e confusão...
Aí me falou que o que eu havia lhe entregado era uma nota fiscal de alguns móveis. Nessa hora, a vontade que tive, foi de abrir um buraco no chão e me enfiar dentro! Não é que na pressa, eu peguei a nota fiscal de alguns móveis que havia comprado e que tinha sido impressa em folha de formulário contínuo (do mesmo tipo dos exames)! Que “mico” gigantesco!! J
Desde de criança sempre fui meio atrapalhada... Meu pai brincava, dizendo que qualquer dia eu iria quebrar o dedo escarafunchando o nariz...J
E assim, os anos passam, e de vez em quando é um “mico” aqui, outro ali...
Mas quem nunca pagou um mico na vida, que atire a primeira pedra! J

13 comentários:

  1. Caramba Adelisa, muito legal o teu texto, e me fez recordar alguns micos que paguei na vida, mas quem nunca pagou um mico? E isso nos mostra que somos falíveis e que, na maioria das vezes aprendemos com os erros.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  2. Até hoje eu pago mico ,kkkkkkkkkk, abçs td de bom, continue sempre assim,pagando micos mas na presença deDEUS

    ResponderExcluir
  3. Cristiane Vilarinho25 de maio de 2014 08:43

    Kkkkkkk adoro esses micos... Adorei seu texto parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Evaldo Carlos de Souza .25 de maio de 2014 08:50


    Delícia de texto, Adelisa. O negócio é manter o bom humor mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Quel legal , isto vai fazer todo mundo lembrar dos micos pagos ...

    ResponderExcluir
  6. Menina, você é muito divertida, dei boas risadas aqui !
    Você está certa; quem nunca pagou um mico... que atire a primeira banana ! :D

    ResponderExcluir
  7. Fabio Rodrigues Acacio27 de maio de 2014 06:55


    Adorei!!!
    Ri muito!!! E rir sempre faz bem!

    ResponderExcluir
  8. Janine Figueiredo Brandao27 de maio de 2014 06:56

    Acabei me identificando bastante com você, já cheguei a arrancar a porta do banheiro de um avião puxando uma alavanca q nunca havia sequer notado q existia, imagina toda a tripulação tentando por a porta de volta e o meu marido morto de vergonha. kkkkk Adorei seu texto!

    ResponderExcluir
  9. Evaldo Carlos de Souza27 de maio de 2014 07:56

    Delícia de texto, Adelisa. O negócio é manter o bom humor mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Elaine S. Palazzo27 de maio de 2014 20:05

    Adelisa, acabei de ler...
    Tive que me conter para não dar gargalhadas no ônibus!!! rsrsrs
    Acho que vc é muito pior que eu!!! rsrs
    A da máquina de confirmar preços foi amelhor!!
    Imaginei a cena...rsrs
    Bjsss!!!

    ResponderExcluir
  11. Grecyell Esterlee dos Santos de Freitas27 de maio de 2014 20:16

    hahhahahaha, muito engracado estes acontecimentos do dia a dia!

    ResponderExcluir
  12. Falando em pagar mico, ói eu aqui pagando o maior mico para responder o seu e-mail..... escrevi no quadro comentário e não foi nada.... então vou escrever aqui mesmo... essas coisas modernas são dificeis para um senhor de idade....
    " Dizem que quem ri dos próprios erros é uma pessoa feliz.... e você rindo de todos esses micos de um só dia.... será sempre muito feliz...., um grande abraço


    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário me deixa muito feliz! Responderei assim que possível em seu blog ou e-mail.