O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Um amor e uma carriola... ♥

Imagem extraída do Google
Nestes meus quarenta e nove anos de vida, eu já vi de tudo! Já fiquei sabendo de cada história do "arco da velha"!J
Mas há um tempo atrás tomei conhecimento de uma história que  me deixou intrigada.
No ônibus em que volto do trabalho no final da tarde, corre a conversa que um senhor que faz o sentido inverso - vem nele todos os dias, da cidade vizinha para o destino em que o espero - quando chega ao seu ponto de destino, a mulher o espera às vezes com uma carriola de pedreiro.
Dizem que todo dia ele sai do trabalho e passa no bar pra tomar umas e outras. E no dia em que não está lá muito bem, liga para a esposa para que ela o espere com a carriola (para carregá-lo até em casa).J
A história é meio surreal, parece mais uma "lenda urbana”!
Só que a partir do dia em que a ouvi, comecei a prestar a atenção.
De fato a mulher o espera todo dia numa estradinha de terra que o ônibus para em frente. A mesma é magrinha, franzina, e já aparenta certa idade. Não vi a carriola ainda.
Mas todos dizem que a história é verdadeira! Dois cobradores e vários passageiros  a confirmaram. E ontem um cliente que trabalha lá perto, também confirmou a história. E acrescentou que ela o leva ao ponto de manhãzinha, quando ele sai para trabalhar.
Então fico a imaginar a cena: aquela senhorinha tão frágil, carregando o marido bêbado numa carriola, até chegar em casa... E penso: que espécie de amor é esse? 
Seria esse o amor incondicional? O amor abnegado? 
Ou seria um "amor bandido"?
Confesso que se fosse comigo, e meu marido chegasse em casa nesse estado, eu não seria tão benevolente assim! Deus que me perdoe! Mas acho que seria mais fácil eu jogá-lo da carriola barranco abaixo!J
O mais engraçado, ou talvez curioso, é que eles parecem unidos e felizes. E a esposa o espera todo santo dia no mesmo lugar!
Pensando mais a fundo, quem sou eu para julgá-los?!
Em tempos de amores descartáveis, em que os casais se separam por qualquer bobagem, é de se admirar um amor tão fiel e abnegado assim.
E como dizia Blaise Pascal, em sua sabedoria: "O coração tem razões, que a própria razão desconhece".
Então, que eles sejam felizes... Com seu amor e a carriola! J

17 comentários:

  1. Juliana Parizotto3 de abril de 2014 13:27

    hilario.....o pior é que deve ser verdade mesmo...

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante... fiquei conhecendo essa história e hoje o motorista Joel da linha de Indaiatuba a Vinhedo que pego todos os dias disse que um dia ele o senhorzinho foi dormindo dentro do ônibus e tiveram que colocá-lo ditado na grama, no ponto viram a esposa dele, e perguntaram como ela iria levá-lo para casa, ela disse que teria que buscar a carriola... ai eu vejo o quanto sou egoísta neste mundo...
    Vânia Josélia...

    ResponderExcluir
  3. Flávia De Conti Golmia4 de abril de 2014 06:37

    Rssss muito bom

    ResponderExcluir
  4. rsss o amor é assim mesmo rsss

    ResponderExcluir
  5. por amor vale tudo ....não tem nada q atrapalhe....rsr

    ResponderExcluir
  6. Que lindooo, Você soube traduzir transcrever exatamente a situação em suas palavras...AMeiii ... Compartilheiiii

    ResponderExcluir
  7. Antonio Rosenilson S de Oliveira12 de abril de 2014 08:15

    Belo texto. Me senti observando a cena, da janela do ônibus...

    ResponderExcluir
  8. Cibele Mara Dias Panariello12 de abril de 2014 08:16


    Tudo vale a pena..quando a alma não é pequena.. <3

    ResponderExcluir
  9. R: Adelisa não é meu nome verdadeiro. Queria um nome que me pudesse representar no mundo da blogosfera, mas queria algo diferente. E como não conhecia ninguém por cá com esse nome e visto ter uma pessoa na família com esse nome decidi usá-lo. É sem dúvida um nome bonito.
    Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  10. Depois de me perder durante mais de uma hora neste blog, só tenho a dar-te os parabéns. Adorei e, se não te importares, vou-te levar comigo!
    Beijinho
    :)))

    ResponderExcluir
  11. Amor e compreensão. Essa é a chave.

    ResponderExcluir
  12. Todo mundo acha lindo porque não são seus maridos/esposas que estão neste estado lastimável, né? Queria ver esse povo sem noção ter que carregar bebum de carriola para ver se é bom pra tosse.

    ResponderExcluir
  13. "Confesso que se fosse comigo, e meu marido chegasse em casa nesse estado, eu
    não seria tão benevolente assim! Deus
    que me perdoe! Mas acho que seria mais fácil eu jogá-lo da carriola barranco
    abaixo!"

    E aquele papo falacioso de "altruísmo", esqueceu?
    É muita hipocrisia para uma pessoa só!

    ResponderExcluir
  14. Sou o cobrador alessandro e o motorista joel,e verdade muitas vezes nós ligamos para a sua esposa vir busca-lo.....amor sincero

    ResponderExcluir
  15. Linda história! Tenho um casal que é um pouco parecido...esposa era bêbada e drogada, e o esposo como de costume ia todo santo dia buscar ela no bar no horário da noite...eu não entendia porque tinha que passar por isso..Logo ja tem um tempinho atrás ela veio a falecer, e esses dias vejo o esposo sentado na beirada de uma árvore e expressão que vi nele...de que não mais nada que fazer, sem rumo e sem ela parece sem sentido pra ele...acredito que é saudade qye tem por ela. E lendo seu texto entendi o porquê. ...apenas amor é inexplicável!
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário me deixa muito feliz! Responderei assim que possível em seu blog ou e-mail.