O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

domingo, 5 de março de 2017

Família...Sorrisos, abraços e beijos... ❤


Imagem extraída do Google
Ontem cheguei em casa com a alma leve e o coração aquecido... Senti-me abençoada! ❤
Acabara de chegar do aniversário da minha priminha Maria Eduarda. Digo priminha, porque à vi nascer... E ontem, ela festejou seus quinze anos!
Senti-me extremamente feliz ao reencontrar minhas/meus prima(o)s, e tia(o)s!
Como é bom estar em família! Ao reencontrar meus familiares, sinto como se estivesse voltando no tempo, às minhas raízes, à minha infância!
Eu, e as primas e primos rimos muito! Lembramos da época em que éramos crianças, e das reuniões de família na casa da Vó Elisa e do Vô João, aos domingos lá no “Zamarais”...
Que lembrança boa! Almoçávamos todos juntos!  Depois as nossas mães iam para um dos quartos conversar. Todas deitavam na cama para jogar conversa fora. E nós, crianças,  ficávamos em volta brincando e observando-as...
Que lembrança gostosa... Tempos bons, aqueles!
O tempo passou, nossos avós se foram. E com eles, as nossas reuniões em família, e as gostosas tardes de domingo.
Todos nós crescemos, casamos, tivemos filhos. Alguns de nós já são avôs e avós. Hoje somos quarentões, cinquentões...
Temos nossas reuniões em família, também! Mas não como aquelas, em que reuníamos várias famílias ao mesmo tempo, num mesmo lugar!
Aqueles momentos que vivemos, foram  preciosos e únicos. E hoje, nada é mais como antes... Como no tempo da nossa infância!
Antigamente, tínhamos mais tempo! Aproveitávamos os momentos em família, muito mais do que hoje em dia!
Hoje o tempo passa veloz! A maioria de nós, mulheres, trabalha  fora. E o fim de semana passa depressa!
Ontem, voltei um pouco no tempo - naquela linda festa de quinze anos - com a retrospectiva da Maria Eduarda!
Em muitos momentos, me emocionei! Tive que segurar as lágrimas!
Vi a vida de todos nós passar ali como um filme... 
Saudades dos que se foram.
Fotos com a Vó Elisa... ❤
Fotos com a Juju... ❤
Lembrei-me da Maria Eduarda, com uns seis meses, no colo da tia Edna ou da Rosana (não me recordo bem), saindo de uma visita à maternidade, no dia que a Juju nasceu... 
Acho que a amizade das duas nasceu ali! Pois lembro-me que as duas eram amiguinhas desde que eram bebês - até o dia em que a Juju partiu... ❤
...
Como disse minha prima, mãe da aniversariante em seu discurso – a festa fugiu do convencional.  Não teve valsa, troca de roupa da debutante.  No entanto,  foi uma das mais lindas festas, que tive o prazer de participar... ❤
Ali, senti calor humano. O prazer de estar em família!
Abracei minhas tias e tios. Primas e primos. Matei as saudades!
Um dos versos da música de fundo da retrospectiva – “Trem bala” -  dizia:
“Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir...”.

E, ontem, compartilhamos momentos.
Voltamos todos, um pouco no tempo!
Família, amigos, calor humano... Sorrisos, abraços e beijos...❤
Senti-me feliz e abençoada!


E esses momentos: nem todo o dinheiro do mundo é capaz de comprar!❤

2 comentários:

  1. Adelisa Silva você tem o dom de escrever. Parabéns pelo texto.Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  2. Rosana David Rossanez de Souza6 de março de 2017 08:12

    Obrigada pela mensagem, pelo carinho, pela presença e por fazer parte da nossa história.
    A intenção era justamente essa... proporcionar um momento agradável e único.
    Beijos e obrigada

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário me deixa muito feliz! Responderei assim que possível em seu blog ou e-mail.