O que realmente importa...

Minha foto
São Paulo, Brazil
Cheguei ao final do ano de 2009 totalmente estressada e esgotada devido as preocupações do dia-a-dia, com trabalho, estudo, e etc. Na verdade, eu não tinha nenhum problema específico. Apenas, era pessoa ansiosa e preocupada demais com o dia de amanhã. Mas como está na palavra de Deus: "...basta a cada dia o seu mal". Eu precisei passar por um sofrimento muito grande, pra enxergar que na verdade, as minhas preocupações, as minhas ansiedades não mereciam as noites de sono mal dormidas, a depressão que estava querendo tomar conta de mim! Sem querer negligenciar todo resto, eu aprendi que nada nesta vida tem realmente importância, a não ser, a vida daqueles que amamos...estes sim, são o que realmente têm importância em nossa vida... Eu tenho uma filha e um marido maravilhosos, que eu Amo, e que são bençãos que Deus me deu! Eu tenho familiares maravilhosos que eu Amo muito... E tenho amigos maravilhosos que amo muito também...Enfim, tanto pra agradecer ao Senhor! Mas só depois que eu perdi a minha amada sobrinha Júlia, foi que tive a real dimensão da importância de todos eles em minha vida! Todos eles são o que realmente importa pra mim! Todo o restante é secundário...07/2010

Seguidores

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Um colchão velho...

As minhas reflexões surgem na maioria das vezes de maneira inusitada!
A semana passada estava deitada em minha cama, em meu colchão velho (ele já tem quase nove anos... ☺)... E me senti tão feliz!
De repente agradeci a Deus, por estar ali deitada naquele colchão... ☺
Na semana anterior eu havia passado o maior apuro!
Eu e meu marido resolvemos trocar o telhado aqui de casa. Quando o pedreiro descobriu uma parte do telhado, se formou o maior temporal. Ele então cobriu tudo com plástico e foi embora, pois não seria mais possível trabalhar naquele dia.
A chuva começou torrencial! Eu verifiquei se havia alguma goteira, mas estava tudo normal.
Então continuei com meus afazeres de casa, antes de sair pra trabalhar.
Escutei o barulho da chuva forte: mas para mim era apenas o barulho da chuva lá de fora...
Então, resolvi ir ao meu quarto (nem sei por quê...). E me deparei com uma cena assustadora pra mim: a minha cama estava literalmente com uma “cascata” em cima dela... ☺
A chuva forte estava descendo através do buraco do lustre! Eu corri, peguei um balde, uma bacia. Mas nem os dois foram capazes de deter aquela aguaceira toda! Era preciso tirar o colchão do lugar.
Mas ele é daqueles colchões Box, bem pesado! Eu sozinha, não conseguiria movê-lo.
Liguei para o meu marido e fui correndo buscá-lo no serviço.
Então tiramos o colchão do lugar. Enxugamos aquela aguaceira toda que se formou (a mesma já estava chegando ao quarto do nosso filho e indo pra sala). E chamei o Sr. Antonio - o pedreiro, de volta (pra cobrir novamente o telhado com o plástico que a tempestade de vento havia tirado). Depois disso fui trabalhar, agradecendo a Deus por ainda estar em casa quando tudo aconteceu, pois caso contrário, não seria só o colchão que estaria molhado, mas a casa toda...☺
Resumindo: o meu velho colchão ficou em pé secando por dois dias.
No primeiro, formou-se uma poça d’água quando ele foi colocado em pé. Achei que era um caso perdido...
Por “dois dias”, minhas noites foram “um calvário”. ☺
Na primeira, resolvemos dormir num colchão inflável que temos.
Nossa! Que coisa horrível! O colchão mexia cada vez que eu respirava. E quando a gente se mexia? Era o maior barulhão!
Passamos uma noite de cão! Se bem que a nossa cachorra Serena parece ter noites bem melhores do que aquela... ☺
No outro dia, eu resolvi dormir no Box do meu colchão. Foi outra noite daquelas... E ainda por cima, eu escutava o barulhão que o  meu marido fazia, cada vez que ele se virava no “bendito” colchão inflável!
Após dois dias, resolvemos colocar nosso “velho” colchão no lugar.
Ele parecia haver secado completamente (acho que porque esse tipo de colchão é oco por dentro). Não sei se as molas enferrujaram... Qualquer dia desses a gente descobre... ☺
Então coloquei um lençol limpo, fronhas limpinhas e fomos dormir...
Nossa! Que alegria eu senti!
Agradeci a Deus naquele dia por aquele colchão velho: mas que estava me dando tanta alegria...☺
E, a vida da gente é assim: às vezes temos tantas coisas que nos fazem felizes, que estão sempre com a gente!
Mas só diante da possibilidade da perda, é que passamos novamente a enxergar, e a dar o devido valor à elas...

9 comentários:

  1. Puxa, que sufoco,heim? E é bem assim. Estamos com as coisa todas e só as valorizamos quando algo acontece. Bela reflexão! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que experiência, ainda bem que vc recuperou esse seu colchão!
    Bjs.
    HD

    ResponderExcluir
  3. Oi Adelisa
    Obrigada pelo carinho no meu blog. Eu li o post que vc recomendou, não sei porque na época eu não havia lido porque eu já te seguia, mas enfim, lindo texto sobre maternidade. Sobre o texto atual, gostei muito também, vc conseguiu através de um simples colchão, extrair uma lição de vida.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  4. O interessante disto Adelisa é que, ao invés de ficar resmungando e se lamentando por tudo isto, como muitas pessoas fariam, tomou as rédeas da situação, teve paciência e agora, uma boa inspiração para um post.
    Estive ausente de vários blogues parceiros porque meu final de semana foi do cão e, tem razão, a minha Ju tem uma vida bem mais tranquila. ahaha.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  5. Olá amor,
    Muito legal e engraçado.
    Muito bom!


    ResponderExcluir
  6. OI ADELISA!
    TEU TEXTO, PODERIA SER UM RELATO DE UMA CATÁSTROFE, OU HILÁRIO, MAS, É MUITO MAIS DO QUE ISTO, É A DEMONSTRAÇÃO DE TUA ALMA, EVOLUÍDA E AGRADECIDA, QUE SOUBE NESTE MOMENTO, AGRADECER AO "PAI" PELO QUE TENS E ISTO É SABEDORIA E FÉ.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  7. Oi Adelisa,

    Tudo bem? Fiquei encantada com o texto! Na vida o que vale é agradecer por tudo, pois Deus é perfeito no seu cuidado.

    Boa semana abençoada.

    ResponderExcluir
  8. Oi Adelisa!
    Menina, qu belezinha de texto esse hein! Parabens.
    Olha que nós realmente só damos falta das coisas quando as perdemos ou estamos para perder... Imagina então os amigos e entes queridos? Pensei nisso durante o texto...
    Temos que acordar pra vida e viver em comunhão, senão... O dia que o colchão molhar nós vamos sofrer!

    ResponderExcluir
  9. Oi Adelisa!!! Gostei muito do seu texto. Você escreve muito bem! Aliás, eu acho que você deveria ser escritora! Pense nisso! Garanto que seus livros vão virar "best-sellers"!

    Falando do seu texto, as lições que podemos tirar: devemos ser gratos a Deus por tudo o que temos e podemos encontrar a felicidade nas pequenas coisas, nas coisas mais simples da vida.

    Um grande beijo!

    Amo você, minha amiga!

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário me deixa muito feliz! Responderei assim que possível em seu blog ou e-mail.